ABRAPEE e a Portaria 986/2014 da SMS de SP – Protocolo de Uso do Metilfenidato

A ABRAPEE vem manifestando apoio referente a Portaria 986/2014 da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo que institui o Protocolo de Uso do Metilfenidato (a droga mais comum no mercado é a Ritalina). Esse medicamento é utilizado no tratamento de portadores de transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade, conhecido pela sigla “TDAH”, e Dislexia.

 

Tendo em vista as atribuições do Poder Público em defender a Saúde Pública da população, a prescrição e distribuição de Metilfenidato passa a ser rigorosamente restrita por ser considerada uma droga com alto potencial e com severa tendência de provocar dependência psicológica e física.

 

A prescrição de drogas psiquiátricas à crianças e adolescentes começou a tornar pratica comum em meados da década de 80 e vem aumentando a cada ano o diagnóstico psiquiátrico e a prescrição do medicamento para tratamento nesta faixa etária. Esse número vem sendo divulgado por cientistas ligados à saúde pública, autoridades sanitárias e por artigos veiculados pela grande imprensa.

 

Tanta discussão em torno dessa Portaria da SMS de SP porque diagnosticando o TDAH e prescrevendo o tratamento com essas drogas à crianças e adolescentes haverá um aumento significativo desse diagnóstico nesta faixa etária e esse diagnóstico levará a uma incapacitação desses pacientes por toda a vida, pois o tratamento oferece resultados imediatos para problemas que até então não eram casos para a  medicina.

 

Por trás de tanta polêmica há a campanha da indústria farmacêutica que é a  principal interessada no crescimento desse medicamento visando, claro, o lucro, ao transformar esse diagnóstico numa “epidemia” que precisa ser erradicada. Por isso divulga esse transtorno para promover a droga aos médicos, psicólogos, educadores, familiares e a sociedade em geral, afirmando que o esquecimento infantil e notas escolares baixas são transtornos mentais resultantes de um desequilíbrio químico no cérebro que precisa ser tratado com o uso de drogas.

 

Pelo conjunto dessas informações precisamos apoiar e divulgar essa Portaria para tentar conter o uso indiscriminado desse medicamento, pois é de nossa responsabilidade, como adultos e membros de uma sociedade, proteger esses jovens e crianças dessa pratica inconseqüente.

 

Como a ABRAPEE está abraçando essa causa, divulgaremos todas as notas de apoio que chegarem a nós para que nossos Associados sejam devidamente informados sobre o assunto.

 

Acompanhem!!!!

Clique aqui para visualizar a ‘Nota de Apoio da Associação Brasileira de Saúde Mental’!

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.