I Encontro de Psicólogos Escolares e Educacionais do Piauí

A Psicologia Escolar e Educacional é uma das áreas de atuação que vem se desenvolvendo expressivamente no Estado do Piauí, havendo registros de práticas nesta área de atuação desde os primórdios da Psicologia no Piauí.
O referido estado é o primeiro estado da região Nordeste a ter uma Representação da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional-ABRAPEE; A referida representação foi instituída no dia 29 de setembro de 2017, a partir de proposta da psicólogos escolares, apresentada pela Carla Andréa Silva durante a Assembleia Geral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional – ABRAPEE.
Em seu primeiro encontro regional, que ocorrerá em 24 e 25 de Agosto de 2018, a discussão trazida pela representação-Piauí será em torno da temática “Psicologia Escolar Educacional no Piauí: revendo históricas, firmando compromissos”.
O evento reunirá tanto Psicólogos que atuam na área Escolar e alunos de Psicologia interessados nesta área tradicional de atuação da Psicologia quanto profissionais interessados nas questões educacionais que perpassam outras áreas de atuação em Psicologia.

Local: Facid Wyden Campus I
Endereço: R. Veterinário Bugyja Brito, 1354. Bairro: Horto. Teresina – PI.
Período: 24 e 25 de Agosto de 2018

Atenção os Minicursos ocorrerão no Colégio Integral Diferencial
Endereço: R. Lilizinha Castelo Branco de Carvalho, Horto, Teresina – PI.

Os valores das inscrições são:
25,00 reais alunos de graduação e pós-graduação;
50,00 reais profissionais e associados ABRAPEE.
O interessado deverá inicialmente realizar depósito bancário ou transferência para:

Favorecido: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional
Banco: Itaú (Cod.341) Agência: 2925 Conta corrente: 193001

De posse do comprovante, vai anexar no sistema abrapee e após confirmação do pagamento no sistema terá autorização para a submissão de trabalho.

Qualquer problema com a inscrição, deverá encaminhar email para: abrapee@abrapee.psc.br

Para contato com a Comissão Organizadora: abrapee.pi@gmail.com

CRONOGRAMA
Inscrição no evento sem submissão de trabalho: 17/07 à 23/08/18
Inscrição no evento com submissão de trabalhos: 17/07 à 09/08/18
Início das inscrições de trabalhos 17/07/2018
Término das inscrições de trabalhos 09/08/2018
Resultado dos trabalhos aprovados Até 15/08/2018
Envio de textos completos dos trabalhos aprovados Até 20/08/2018

Inscrições: http://sistema.abrapee.psc.br/cdparticipantes.aspx

Programação: Programação atualizada do I Encontro

Normas para submissão de trabalhos: NORMAS PARA TRABALHOS

Confirme sua presença no Facebook:

https://www.facebook.com/events/212027542973152/

Participe!

Anúncios
Publicado em Uncategorized

Participação da ABRAPEE na Audiência Pública para discussão da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) – Ensino Médio

5644ef0a-df6d-426e-acdc-37547e2ece0f

A ABRAPEE participou no último dia 05/07/2018 da Audiência Pública para discussão da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) na cidade de Fortaleza – Ceará. Essa audiência é uma das seis audiências convocadas pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) para discussão da BNCC, especificamente com o tema da Reforma do Ensino Médio.

É importante esclarecer que o CNE é um órgão de controle social,  composto pelas Câmaras de Educação Superior e Câmara de Educação Básica e uma Comissão Bicameral  e formado por conselheiros que tem como atribuição ser um órgão de assessoramento do Ministério da Educação (MEC). Além desse esclarecimento, é importante contextualizar o panorama anterior a essa audiência para que compreendam o momento político dessa discussão. Antes da audiência de Fortaleza, ocorreu um protesto na audiência pública de São Paulo, em 08/06/2018, o que impediu que a audiência paulista ocorresse. No dia 29/06/2018, o presidente da Comissão Bicameral, César Callegari pediu demissão, informando em comunicado que a Reforma do Ensino Médio proposta pelo MEC, para ser aprovada na BNCC tinha vários equívocos, especialmente os chamados “itinerários formativos” que estavam mal definidos na BNCC, pois esses passam a ilusão de uma escolha do estudante por conteúdos específicos, mantendo como obrigatórias apenas a oferta de Português e Matemática. Em suas palavras em sua carta demissionária ele disse:

“O atual governo diz que o ‘novo ensino médio’ já teria sido aprovado pela maioria dos jovens. Não é verdade. Nenhuma mudança chegou às escolas e talvez para a maioria elas nunca cheguem. Alardeia a oferta de um leque de opções para serem escolhidas pelos estudantes, mas na sua BNCC não indica absolutamente nada sobre o que esses ‘itinerários formativos’ devem assegurar” (César Callegari em carta demissionária).

Para César Callegari, a organização por áreas de conhecimento exige um detalhamento maior de seus elementos. Ele afirmou: “Ao abandonar a atenção aos domínios conceituais próprios das diferentes disciplinas, a proposta do MEC não só dificulta uma visão interdisciplinar e contextualizada do mundo, mas pode levar à formação de uma geração de jovens pouco qualificados, acríticos, manipuláveis, incapazes de criar e condenados aos trabalhos mais simples e entediantes, cada vez mais raros e mal remunerados. É isso que se quer para o país?” (César Callegari em carta demissionária).

Assim, diante desse quadro em que há uma proposta do MEC que, aparentemente é destoante da direção que o CNE estava dando para a discussão da BNCC é que foi realizado esse evento em Fortaleza. A psicóloga, Dra. em Psicologia Escolar e Educação, professora da UFMG e ex membro da diretoria da ABRAPEE, Deborah Rosária Barbosa, esteve representando a entidade no evento e nos relatou como foi sua participação. Ela descreve que o clima em Fortaleza também era de protesto, várias entidades entoaram as críticas de Callegari, e ele próprio estava presente e reiterou o que havia dito em sua carta de demissão. Assumiu o lugar de presidência da Comissão Bicameral o conselheiro Eduardo Deschamps que conduziu o evento ouvindo todos os participantes que tiveram direito a 3 minutos de fala. Os conselheiros do CNE estavam presentes relatando todas as falas e o evento foi transmitido online.

O conselheiro Francisco Soares foi o relator da Audiência e ficou claro no encontro que a ideia do CNE era ouvir aos presentes para então, após todas as audiências que ocorrerão (ver: http://cnebncc.mec.gov.br/ ) realizar um relatório final para ser entregue ao MEC. Um representante do MEC foi o primeiro a apresentar a proposta da Reforma do Ensino Médio e falou que para a elaboração do projeto foram ouvidos educadores e especialistas (250 técnicos em educação). Ele explicou a base da Reforma que aponta para a transformação das disciplinas em áreas de conhecimento, mantendo apenas Matemática e Português como disciplinas obrigatórias. São propostos cinco itinerários formativos para aprofundamento que corresponderão a 40% do currículo. Apesar disso, as escolas terão obrigatoriedade de oferecer no mínimo um itinerário o que pode restringir a proposta de aprofundamento e escolha dos alunos.

Deborah R. Barbosa foi a segunda a ocupar o púlpito para falar em nome da ABRAPEE e inicialmente saudou as críticas do prof. Callegari dizendo que suas pontuações sobre a Reforma são muito pertinentes. Afirmou que é a Reforma do Ensino Médio proposta pelo MEC deve ser rejeitada e retornada para a origem – discussão nas bases com os educadores, pais, alunos e comunidade escolar – conforme o próprio Callegari falou em sua carta de demissão. Também reiterou que as entidades e educadores de todo o Brasil se sentiram não ouvidos em todo esse processo de construção dessa reforma, o que torna complicada a sua defesa como projeto nacional uma proposta elaborada por 250 técnicos. Posteriormente entregou ao CNE um documento feito pela ABRAPEE sobre a necessidade de volta da disciplina Psicologia no Ensino Médio. Falou da importância da manutenção das disciplinas no currículo do Ensino Médio e contra a diluição em áreas de conhecimento e obrigatoriedade apenas de Português e Matemática e explanou sobre a necessidade da volta da disciplina “Psicologia”. Foi ressaltado o quanto a disciplina Psicologia pode contribuir para os alunos do Ensino Médio na formação humana, na compreensão dos Direitos Humanos, para o debate sobre violência, preconceitos, saúde mental, adolescência, inclusão, sexualidade, gênero, combate a toda forma de discriminações, homofobia, lesbofias, e qualquer preconceito com a comunidade LGBT+. Muitos presentes aplaudiram a fala da psicóloga e posteriormente muitos presentes reiteram a importância da rejeição da proposta dessa reforma do Ensino Médio conforme está proposta pelo MEC.

Representantes de várias entidades, como Associação de Professores de Educação Física, de História, de Letras, entre outros foram unânimes em criticar a Reforma e apontar a necessidade da manutenção de disciplinas obrigatórias e até ampliação destas com conteúdos sobre Música, Linguagem Computacional/Digital, entre outros. Em resumo os presentes que se manifestaram apontaram as seguintes críticas: 1)o processo não democrático de construção dessa Reforma e da própria BNCC; 2)a pouca participação e escuta com número reduzido de audiências públicas com número reduzido também de participantes; 3)a redução das disciplinas; 4)a pouca clareza sobre o que seriam esses “itinerários formativos” e sua funcionalidade na prática; 5)a falta de especificidade da Educação Especial, EJA e o caráter tecnicista da Reforma; 6)a não discussão do financiamento da educação e regulamentações do Plano Nacional de Educação; 7)o caráter privatista embutido na ideia e conceito que subjaz a Reforma; 8)a retirada de temas amplamente discutidos como necessários de serem mantidos na BNCC como as questões de gênero e diversidade sexual; 9)a crítica de que a proposta atual é a terceira versão da BNCC e que essa versão adulterou as contribuições que foram inseridas ao longo da discussão da mesma; 10)a ideia de fragmentação da educação básica excluindo o Ensino Médio e o empobrecimento do currículo com a ideia de áreas de conhecimento que na verdade desconsideram as disciplinas e conhecimentos necessários a formação básica do educando.

Em termos gerais, o evento transcorreu em tom de protesto e foi concluído com a fala de cada um dos conselheiros do CNE. O prof. César Callegari foi o mais aplaudido em sua fala na qual pediu, assim como as várias entidades presentes haviam dito anteriormente, a rejeição da proposta dessa Reforma e o imediato retorno às bases para discussão. Ele falou novamente os motivos que o levaram a pedir demissão criticando a proposta enviada pelo MEC.

Entendemos que esse é um momento histórico de luta em tempos difíceis na gestão da educação no país, e que, portanto, a ABRAPEE não pode ficar de fora dessas discussões. A próxima audiência será em Belém em 10/08 e Brasília 29/08. Continuaremos acompanhando e iremos organizar um documento a ser entregue na última audiência em conjunto com outras entidades apontando nossas críticas à BNCC.

Assista o vídeo da fala de Deborah Barbosa em Fortaleza clicando aqui.

Publicado em Uncategorized

70 anos da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência – Debate sobre o presente e o futuro do setor de Ciência e Tecnologia no Brasil

No próximo dia 12 de julho, no Plenário da Câmara, em Brasília, será realizada a Comissão Geral “Marcha para a Ciência: o presente e o futuro do setor de Ciência e Tecnologia no País”. O evento, que deve durar cerca de duas horas e meia, e que também comemora os 70 anos da SBPC, o Dia Nacional da Ciência e o Dia Nacional do Pesquisador, ocorre em um momento importante no qual se discute no governo, e logo depois no Congresso, o Orçamento para 2019.

Trata-se de um evento aberto e contará com a participação de representantes de entidades científicas e deputados.

Participe desta importante discussão!

COMISSÃO GERAL - CONVITE

Publicado em Uncategorized

ELEIÇÕES ABRAPEE 2018-2020

arteCaro Associado

Foi aprovada a Chapa de Candidatura para as Eleições da Gestão 2018-2020 da ABRAPEE!!!!

A votação será feita por meio de Cédula Eleitoral enviada juntamente com as instruções para votar pelo Correio ou pessoalmente via Urna Eleitoral na Sede da ABRAPEE das 10h às 17h no dia 31/08/2018, nosso “Dia Eleitoral”.

Para votar é necessário estar quite com a anuidade da Associação referente ao ano de 2017. Terão direito para votar Associados EFETIVOS e MEMBROS AFINS.

Veja nossa Chapa (Chapa Única):

ELEIÇÕES 2018-2020
Diretoria
Presidente futura: Roseli Fernandes Lins Caldas – Universidade Presbiteriana Mackenzie
1ª Secretária: Silvia Maria Cintra da Silva – Universidade Federal de Uberlândia
2ª Secretária: Marilda Gonçalves Dias Facci – Universidade Estadual de Maringá, Paraná
1ª Tesoureira: Tatiana Platzer do Amaral – Universidade Mogi das Cruzes
2ª Tesoureira: Jane Teresinha Domingues Cotrin – Universidade Federal de Mato Grosso
Conselho Fiscal
Membros efetivos:
1. Gisele Toassa – Universidade Federal de Goiás
2. Herculano Ricardo Campos – Universidade Federal do Rio Grande do Norte
3  Fátima Regina Pires de Assis – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
4. Sônia Mari Shima Barroco – Universidade Estadual de Maringá, Paraná
5  Iolete Ribeiro da Silva – Universidade Federal do Amazonas
Membros Suplentes
1.  Iracema Neno Cecilio Tada – Universidade Federal de Rondônia
2  Delite Conceição Rocha Barros Lemos – Universidade Estadual da Paraíba
3  Viviane Prado Buiatti – Universidade Federal de Uberlândia

Exerça seu direito de Cidadão Associado, não deixe de votar!!!!

Acesse o EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA ELEIÇÃO DE DIRETORIA E CONSELHO FISCAL DA ABRAPEE.

Publicado em Uncategorized

Projeto de Lei que torna obrigatória a presença de psicólogos escolares nas redes públicas de ensino fundamental e médio é aprovado na Assembleia Legislativa de Goiás

A imagem pode conter: 14 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé e texto

Na última quarta-feira, dia 13 de junho, foi aprovado em primeira votação, na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás, o Projeto de Lei nº 3253/17, de autoria do deputado Francisco Jr (PSD), o qual torna obrigatória a presença de psicólogos escolares nas redes públicas de ensino fundamental e médio.

A ABRAPEE, através de sua Representação em Goiás, tem participado ativamente das discussões e audiências deste processo, acompanhando todas as articulações da Comissão de Educação do CRP 09 – Conselho Regional de Psicologia de Goiás.

Tendo como um de seus objetivos a promoção de condições para o reconhecimento legal da necessidade do psicólogo nas instituições ligadas ao ensino; a ABRAPEE entende que tal Projeto de Lei reafirma a luta por uma escola democrática de qualidade, com o direito de cidadania às crianças e adolescentes e a todos aqueles que compõem o quadro educacional, rompendo com a tradição de crianças e adolescentes que não vão à escola.

O PL passará por uma segunda votação em reunião plenária na Assembleia, para então ser sancionada pelo Governador de Goiás.

A Representação da ABRAPEE em Goiás seguirá acompanhando este importante passo no campo da Psicologia Escolar e Educacional!

Apoie este projeto de Lei! Participe das ações da Representação Goiana da ABRAPEE!

Entre em contato com:

Profa Dra. Alciane Barbosa Macedo Pereira
Instituto Federal de Goiás
Email: alcianebarbosa@gmail.com

Blog da Representação de Goiás: http://www.abrapeegoias.blogspot.com.br

 

Diretoria ABRAPEE – Gestão 2016-2018

Publicado em Uncategorized

VI Encontro Mineiro de Psicologia Escolar e Educacional – EMPEE

34636625_453174028480881_7543207068614787072_n

Os Encontros Mineiros de Psicologia Escolar tiveram seu início em 2006, na Universidade Federal de Uberlândia. Os encontros têm periodicidade bianual, intercalados com os Encontros Nacionais da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE). Objetivam congregar todos os profissionais, estudantes e acadêmicos envolvidos e interessados nas temáticas relacionadas à interface Psicologia e Educação. Com um número expressivo de Universidades, de profissionais atuando na área e de políticas públicas que buscam dar visibilidade e solução às questões e problemas desta importante interface, os Encontros mineiros têm se tornado espaço de diálogo, reflexão, apresentação de práticas e intervenções que muito vêm contribuindo para a área como um todo.

TEMA 2018: Interfaces da Psicologia e Educação na Rede de Proteção Social
20 a 22 de setembro de 2018 na Universidade Federal de São João del-Rei.

Reconhecendo a polissemia do termo “Rede de Proteção” nosso Encontro convida a todos os profissionais, acadêmicos e interessados a discutir as múltiplas facetas do trabalho em Rede, suas possibilidades e desafios. Partimos do pressuposto de que o fenômeno educacional abarca inúmeras redes e movimenta-se na interposição e entrelaçamento de distintos “nós” ou conectores. Convidamos a todos a participar dos trabalhos visando compreender estas distintas redes, suas articulações e estruturações. Desejamos superar as visões sistêmicas e estruturalistas per se, favorecendo um olhar e fazer que integrem distintos saberes, perspectivas teóricas e práticas.

Acesse o evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/452931038480900/

MAIS INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES: https://viempee.com.br/

 

Publicado em Uncategorized

CONSULTA PÚBLICA SOBRE A MINUTA DAS DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA

Já está aberta a consulta pública para consolidação das novas Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação em Psicologia, nos sites do Conselho Federal de Psicologia (CFP), da Associação Brasileira de Ensino de Psicologia (Abep) e da Federação Nacional dos Psicólogos (Fenapsi), entidades nacionais que coordenam todo o processo de discussão do Ano da Formação em Psicologia.

Com a consulta pública, aberta até dia 10 de junho, toda a sociedade pode opinar e ajudar a construir, de forma coletiva, as novas diretrizes dos cursos de graduação em Psicologia, com parâmetros de formação mais adequados à realidade atual, às necessidades sociais e aos compromissos da Psicologia com a população brasileira.

Saiba mais em:

http://www.abepsi.org.br/?p=3145

Publicado em Uncategorized